quinta-feira, setembro 29, 2011

Concurso de Estampas Conexão Mata Atlântica

Estou participando do concurso da Conexão Mata Atlântica com uma ilustração. Para ver, clique no link, e se gostar, curta também!


Conferindo "Bere Adams - Concurso de Estampas Conexão Mata Atlântica" na Conexão Mata Atlântica:



http://www.conexaososma.org.br/photo/bere-adams-concurso-de-estampas-conex-o-mata-atl-ntica

sábado, setembro 24, 2011

Filme Lixo extraordinário

Filmado ao longo de dois anos (agosto de 2007 a maio de 2009), Lixo Extraordinário acompanha o trabalho do artista plástico Vik Muniz em um dos maiores aterros sanitários do mundo: o Jardim Gramacho, na periferia do Rio de Janeiro. Lá, ele fotografa um grupo de catadores de materiais recicláveis, com o objetivo inicial de retratá-los. No entanto, o trabalho com esses personagens revela a dignidade e o desespero que enfrentam quando sugeridos a reimaginar suas vidas fora daquele ambiente. A equipe tem acesso a todo o processo e, no final, revela o poder transformador da arte e da alquimia do espírito humano.














domingo, setembro 11, 2011

37ª Edição da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação


Convite para lançamento on-line



37ª Edição da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação

Chega setembro, um dos meses mais belos do ano! Junto com ele, chega também a 37ª Edição da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação.
10 de setembro de 2011
A edição que nasce foi inspirada na frase de Einstein: “Os problemas não podem ser resolvidos com o mesmo tipo de consciência que os criou."
Como a Educação Ambiental surge para a superação da crise ambiental e para a reversão da situação em que se encontra o meio ambiente, esta é uma frase muito inspiradora, porque nos provoca a ousar mais, a mudar, cada um em seu contexto, nas suas atividades, nas suas atitudes, para que assim se processe uma mudança global. A frase nos faz acreditar cada vez mais na mudança.
O tema da edição é Educação Ambiental: avistando um novo horizonte, e é este novo horizonte que, alegremente, apresentamos à vocês.
Através das entrevistas, apresentamos diferentes modos e estilos de atuação e iniciativas de pessoas que movimentam e acionam a Educação Ambiental no País. Divulgamos eventos voltados para o debate e o questionamento sobre temas polêmicos ambientais, feiras, congressos e significativos encontros que pipocam aqui e ali para multiplicar essa nova forma de agir e de se movimentar no mundo.
Cada seção da revista apresenta conteúdos relevantes, desde artigos à sugestões de práticas educacionais, como as da seção de Dinâmicas, ou da nova seção de Práticas de Educação Ambiental, que inauguramos nesta publicação.
Enfim, temos muita ação, educação e novidades para vocês. Agora, para ingressar nesta viagem, apresentamos um poema que desafia nossas capacidades para nos tornarmos seres humanos sempre melhores...
SE

Se és capaz de manter tua calma, quando,
todo mundo ao redor já a perdeu e te culpa.
De crer em ti quando estão todos duvidando,
e para esses no entanto achar uma desculpa.

Se és capaz de esperar sem te desesperares,
ou, enganado, não mentir ao mentiroso,
Ou, sendo odiado, sempre ao ódio te esquivares,
e não parecer bom demais, nem pretensioso.

Se és capaz de pensar - sem que a isso só te atires,
de sonhar - sem fazer dos sonhos teus senhores.
Se, encontrando a Desgraça e o Triunfo, conseguires,
tratar da mesma forma a esses dois impostores.

Se és capaz de sofrer a dor de ver mudadas,
em armadilhas as verdades que disseste
E as coisas, por que deste a vida estraçalhadas,
e refazê-las com o bem pouco que te reste.

Se és capaz de arriscar numa única parada,
tudo quanto ganhaste em toda a tua vida.
E perder e, ao perder, sem nunca dizer nada,
resignado, tornar ao ponto de partida.

De forçar coração, nervos, músculos, tudo,
a dar seja o que for que neles ainda existe.
E a persistir assim quando, exausto, contudo,
resta a vontade em ti, que ainda te ordena: Persiste!

Se és capaz de, entre a plebe, não te corromperes,
e, entre Reis, não perder a naturalidade.
E de amigos, quer bons, quer maus, te defenderes,
se a todos podes ser de alguma utilidade.

Se és capaz de dar, segundo por segundo,
ao minuto fatal todo valor e brilho.
Tua é a Terra com tudo o que existe no mundo,
e - o que ainda é muito mais - és um Homem, meu filho!


(Rudyard Kipling)


Esta revista é feita para você, que se preocupa com o equilíbrio da vida. Acesse:


Berenice Gehlen Adams e Equipe da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação

Lançamento de livro infantil


quinta-feira, setembro 01, 2011

Amazônia, conta comigo!


Amazônia, conta comigo!


Ao Excelentíssimo Senhor Procurador Geral da República
Roberto Monteiro Gurgel Santos

E agora, quem poderá defender a Amazônia?
Nós, povo brasileiro!

O assunto Belo Monte é pauta diária na maioria dos meios de comunicação. Enquanto as máquinas da mega obra aceleram seus motores mirando o espaço mais sagrado do Planeta - em pleno Ano Internacional das Florestas -, por todos os cantos do País vozes clamam por misericórdia à vida de animais, árvores, comunidades locais e povos indígenas, um clamor que ecoa pelo mundo afora, mas que é tal qual um eco, volta sem uma resposta.

É sinal de que algumas vozes estão faltando neste coro, justamente as que nos representam politicamente.
Afinal, quem poderá defender a Amazônia?

Passeatas, abaixo-assinados, manifestações, não estão conseguindo resultados para impedir o avanço das máquinas sobre a vida amazonense. A megausina hidrelétrica, que vai expulsar mais de 40 mil brasileiros (entre indígenas e comunidades ribeirinhas) e que provocará um impacto ambiental incalculável, segundo a comunidade científica, está prestes a avançar sobre o coração da maior floresta tropical do Planeta.

Como cidadãos brasileiros, não nos conformamos com esse abuso de poder.

Perguntamos, então, ao Senhor Procurador Geral da República: Onde fica o nosso direito a um ambiente saudável e equilibrado, garantido pela Constituição Federal? E onde ficam os direitos dos povos indígenas e comunidades locais? E para que servem todas as pesquisas ambientais que comprovam os impactos que tal empreendimento irá provocar? Qual é o papel do IBAMA, da FUNAI, do MMA? São estas as vozes que silenciaram, evidenciando sua ineficiência.

Pensemos nas nossas crianças brasileiras, que vivenciam este drama. Elas são educadas a fecharem as torneiras enquanto escovam os dentes, a desligarem as luzes quando não utilizadas, são incentivadas a plantarem árvores, enquanto o poder público cruza os braços, ao invés de cumprir o seu papel que é o de defender os direitos humanos.


É dentro destes questionamentos que surge a sua figura, Sr. Procurador Geral da República, do Ministério Público Federal, a quem neste momento recorremos para que interceda por nosso direito. Entre suas atribuições está a de, perante o Superior Tribunal de Justiça, propor ação penal, representar pela intervenção nos Estados e no Distrito Federal e representar pela federalização de casos de crimes contra os direitos humanos, entre outras.

Exercendo o direito que nos cabe, e baseados nas atribuições do Procurador Geral da República, é que viemos publicamente solicitar a Vossa Senhoria que tome uma atitude diante este crime ambiental que fere também os direitos humanos. Contamos com o seu apoio para evitar esta tragédia ambiental programada.

Nome:
CPF:
Cidade:
Estado:
_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _  _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ 

(Se você concorda que temos o direito e o dever de salvar a Amazônia, copie o texto da carta, escreva seu nome, inclua CPF, Cidade, Estado e envie e-mail para o endereço listado abaixo e divulgue para seus contatos. Eu já estou fazendo isto) 


MPF – Seu direito – Nosso dever” - Este é o slogan do site do Ministério Público Federal

Procurador Geral da República Roberto Monteiro Gurgel Santos
chefiagab@pgr.mpf.gov.br





Contamos com tod@s vocês, Berenice Gehlen Adams e Pedro Adams Junior.