quinta-feira, dezembro 09, 2010

Conferência mundial sobre o clima reconhece a importância da Educação Ambiental

Conferência mundial sobre o clima reconhece a importância da Educação Ambiental



Berenice Gehlen Adams*



A atualidade nos exige uma nova postura para o enfrentamento das dificuldades ambientais e sociais com as quais convivemos.

A reincidência de mortandade dos peixes do Rio dos Sinos indica que as ações de proteção e preservação não estão alcançando aqueles que mais o prejudicam. Projetos promovem Educação Ambiental em comunidades ribeirinhas para que não despejem seus resíduos no rio, mas a maior poluição que nele é liberada vem justamente de quem já sabe muito bem o que está fazendo, mas não toma providências para a solução, ignorando por completo a importância da preservação do rio.

Temos questões urgentes como consumismo, desperdício, lixo, poluição, aquecimento global, que precisam ser priorizadas nas gestões de todas as organizações sociais, privadas, governamentais ou da sociedade civil, para que evitemos um caos ainda maior, com consequências imprevisíveis. Equacionar os problemas sociais (violência, desemprego, marginalidade, drogas) e ambientais (poluição, desmatamento, aquecimento global) não seria tão difícil se houvesse mais investimento em uma educação voltada para a sustentabilidade ambiental.

É para buscar soluções para as mudanças climáticas que está ocorrendo a Conferência do Clima (COP-16) em Cancún, no México, mas lá não está havendo entendimento quando o assunto é determinar ações para diminuir a emissão de gases que aumentam o efeito estufa, na atmosfera. Porém, todos eles concordam em um ponto e surpreendem quando firmam o primeiro acordo sobre educação, formação e sensibilização.

O documento aprovado na Conferência sinaliza amadurecimento e seriedade determinando a promoção do conhecimento sobre mudanças climáticas para toda sociedade, especialmente para os jovens; incentivo a participação de toda sociedade nos processos e no desenvolvimento de projetos nacionais e regionais; e, ressalta a importância da elaboração de estratégias formais e não formais de Educação Ambiental. Uma excelente notícia que mexe lá na raiz de muitos problemas: educação.




Especialista em Educação Ambiental – Coordenadora do Projeto Apoema
bere@apoema.com.br

Nenhum comentário: