quarta-feira, maio 11, 2011

Aprovar ou não a insustentabilidade ambiental, eis a questão

Aprovar ou não a insustentabilidade ambiental, eis a questão

Berenice Gehlen Adams


O debate acirrado acerca da votação pelas alterações do atual Código Florestal parece estar próximo do seu fim, porém, longe está o consenso. De um lado os ruralistas, que querem cada vez mais terras para cultivar, e de outro, os ambientalistas, que lutam pela preservação do que ainda resta de nossas florestas.


Muitos artigos e matérias abordam o que pode acarretar para o meio ambiente se as alterações sugeridas para as mudanças do Código Florestal forem aprovadas, mas mesmo assim, estamos muito longe de chegar a um consenso.


Nesta situação, mais uma vez os interesses econômicos têm falado mais alto do que as vozes, não só dos ambientalistas, mas também das pessoas que por consciência e coerência querem uma vida com maior sustentabilidade ambiental, dizem NÃO a estas alterações propostas.


Busca-se, a cada dia mais, a concretização de uma sociedade sustentável, diante do que já está para lá de comprovado. Desde o descobrimento do Brasil nossa terra tem sido desmatada, e esse desmatamento segue acelerado nos dias de hoje. Como resultado inegável, temos aí as mudanças climáticas que afetam com estiagem ou enchentes todas as redondezas do nosso globo terrestre.


Esta situação me faz lembrar o dito popular: ”Errar é humano, mas persistir no erro é tolice!”. Já não erramos muito quando deixamos menos de 5% da nossa Mata Atlântica original? Segundo Miriam Leitão, colunista de O Globo, já foram desmatados 333 mil km na Amazônia nos últimos 20 anos, o equivalente a 11 Bélgicas, quase uma vez e meia o território do Reino Unido.


Há muito tempo sofremos consequências de desgastes ambientais. Deste processo acelerado de desmatamento e de outros problemas como poluição, lixo, desperdício, entre outros, nasceram inúmeros programas de sensibilização e conscientização. Aprovar estas alterações seria uma grande contradição para quem almeja alcançar a tão proclamada sociedade sustentável.

;(
 
Hoje, 11 de maio, 9h, horário da votação pelas alterações do CF. Um dia "D" para as florestas do Brasil!

Nenhum comentário: