sábado, junho 04, 2011

Precisamos de “heróis verdes”

Precisamos de “heróis verdes”

Berenice Gehlen Adams


Com exceção do mês de junho, período das comemorações ambientais, são raras as notícias de boas ações sustentáveis em seu amplo contexto, mesmo que muitos alarmes já estão soando em todo o Planeta Terra, indicando que algo vai mal. Não se encontra uma liderança que consegue manter erguida a bandeira do equilíbrio ecológico para sustentabilidade planetária, porque quando tenta-se fazer isto é tachado como “eco-chato” – apesar de que alguns merecem o título por excluírem-se do problema cobrando posturas dos outros; ou é barrado por métodos políticos nada éticos, chegando a extremos.


Porém, sempre tem aqueles que ultrapassam muitas barreiras e chegam lá, e lutam. Começam desde cedo a mostrar que o que se espera e se deseja da Educação Ambiental é possível. São pessoas que sabem que dá para ser até mais feliz em viver de modo sustentável, um modo mais simples, mais moderado, é aí que reside o equilíbrio que precisamos.


Então, precisamos de mais heróis verdes. Alguns já estão aí para abrir caminho desta nova formação cultural, a de “heróis verdes”, porque se vivemos em um mundo repleto de super heróis, precisamos dos “heróis verdes”, onde estão? Basta procurar um pouco, para encontrar, mas ainda são poucos....


Vejam bem estas pessoas que irei homenagear aqui! São pessoas que servem de exemplo, e por coincidência todas as três homenageadas estão diretamente envolvidas com suas famílias, seus pais e suas mães ali, juntos, e isto é a demonstração da vida do que almejamos. Precisamos ser famílias estruturadas, não perfeitas, mas pelo menos equilibradas, e o convívio com a natureza e com o ambiente urbano de forma sustentável traz ao ser humano um sentimento de integração, sentimento este que não se deixa distrair rapidamente pelos estímulos da vida moderna, eletrônica, mecanizada, com hora marcada para tudo. As pessoas nunca escutam, nem sequer, um grilo cantar... Assim não nos deixamos hipnotizar pela publicidade que é a principal manipuladora de nossos desejos e impulsos de consumo. Convivemos com a propaganda 24 horas, em tudo, e mesmo sem enxergarmos, nossos olhos vêem tudo, e nosso corpo todo sente. È aí que estamos, de certa forma, “inconscientes”. É desta consciência ambiental que eu me refiro a ser desenvolvida.


Quando vemos o trabalho e o empenho destas pessoas, destas famílias, passamos a perceber o que realmente é importante e urgente de ser feito, mudarmos a nós mesmos!


O Projeto Apoema – Educação Ambiental, homenageia três pessoas pelo Dia Mundial do Meio Ambiente e Ecologia – 5 de junho, porque são pessoas inspiradoras, - apesar de questionar a ideia de datas comemorativas que incentivam o consumo insustentável, de uma forma geral, ou uma lembrança pontual na data. O Meio Ambiente e a Ecologia são importantes todos os dias.

Aproveitamos, então, para prestar nossa homenagem a algumas pessoas que inspiram o projeto. Uma delas é a apresentadora

Priscila Kirsner

Ela é apresentadora do Programa Fiscais da Natureza da Alltv e os programas podem ser conferidos no canal do YouTube: http://www.youtube.com/user/videosfiscais.

Para Priscila, "a paixão é tão grande que não consigo assistir a todos os problemas que enfrentamos de braços cruzados". É o que ela diz para a revista Planeta Humboldt em uma entrevista que você pode conferir a seguir:

Planet Humboldt - Como surgiu seu interesse pelas causas ambientais?


Priscila Kirsner - Sempre tive muito contato com a natureza e o trabalho na ONG me aproximou ainda mais dos animais.


A paixão é tão grande que não consigo assistir a todos os problemas que enfrentamos de braços cruzados. Eu sei que posso fazer a minha parte e essa satisfação só aumenta com a possibilidade de mostrar que cada um também pode fazer alguma coisa, que todos temos que lutar pelo mesmo objetivo.


Planet Humboldt - Como surgiu a idéia da ONG e quais são seus objetivos?


Priscila Kirsner - O trabalho dos 'Fiscais da Natureza' começou no final de 2001 com o objetivo de proteger o Viveiro de Mudas Jacques Costeau, área de 67 mil metros quadrados localizada na região de Interlagos, habitada por inúmeras espécies de peixes. Além da recuperação e preservação do local, também cuidamos de animais como papagaios, patos, corujas e tartarugas.


Planet Humboldt - Qual a proposta do programa que você apresenta na Alltv?


Priscila Kirsner - Depois de trabalhar na ONG e de fazer um documentário sobre o assunto, resolvi fazer uma proposta para a Alltv, que consistia em produzir um programa sobre meio ambiente. Eles gostaram e sugeriram que eu também fosse a apresentadora. Ainda estamos no início do nosso trabalho, mas nossa intenção é conscientizar as pessoas, trazer a questão ambiental à tona e ressaltar que precisamos tomar providências.


O programa vai ao ar aos domingos e o leque de assuntos é bem abrangente, pois tratamos de tudo que é relacionado à natureza: bichos, tráfico de animais, água, projetos desenvolvidos a respeito, causas indígenas, entre outros.

_________________

Priscila Kirsner conversa com Emiliana Ferreira sobre sustentabilidade, um conceito sistêmico, relacionado com a continuidade dos aspectos econômicos, sociais, culturais e ambientais da sociedade humana que abrange vários níveis de organização, desde a vizinhança local até o planeta inteiro.


Fonte da entrevista: http://fiscaisdanatureza.blogspot.com/


Para acessar o programa clique em http://www.fiscaisdanatureza.com.br/


Confira sua entrevista mais recente postada no canal:




PARABÉNS, Priscila, pelo seu maravilhoso trabalho!!!




Nossa outra homenageada é


Laila Soares



Fiquei sabendo do trabalho da Laila através do site EcoCentro e fiquei encantada, porque ela é fruto de uma educação voltada para a sustentabilidade.

Ela nasceu, cresceu e aprendeu desde pequena o vocábulo “sustentabilidade”. Também, filha de André Soares e Lúcia Legan, Criadores do ECOCENTRO! http://www.ecocentro.org/ que tem como pedra fundamental a Permacultura.


Para conhecê-la um pouquinho e um pouco do seu grandioso trabalho, encontrei um vídeo que é de 2008, mas dá uma boa noção do que Laila faz pelo Planeta desde menina.

É um exemplo e uma prova de que é possível e viável uma vida feliz e saudável com sustentabilidade ambiental:


Leia a matéria sobre ela:

"Laila Soares está de olho no clima!


Laila é nossa Embaixadora do Clima na Conferência Internacional de Meio Ambiente que acontecerá no Japão em maio de 2008.


Dentre 600 inscritos, três jovens foram selecionados para representar o Brasil no programa International Climate Champions, desenvolvido pelo British Council nos 13 países conhecidos como G8+5: Canadá, França, Alemanha, Itália, Japão, Rússia, Reino Unido, EUA + Brasil, China, Índia, México e África do Sul.

 
Laila Soares foi uma das finalistas. Em maio ela irá para Kobe, no Japão, participar da Conferência Internacional de Meio Ambiente. Essa experiência será extremamente rica, pois será uma oportunidade de troca de experiências. Laila mora no Ecocentro IPEC desde criança, atualmente com 17 anos é uma jovem que faz a diferença. Além de estudar, ela trabalha no programa Habitats na Escola, onde ajuda a construir uma escola sustentável junto com outras pessoas do Ecocentro IPEC.





PARABÉNS, Laila, pelo seu maravilhoso trabalho. Quero te entrevistar!!!




Nossa Terceira homenageada é a


Gabrielle Brandão


Ela é apresentadora de um programa sobre meio ambiente: Net Kids Super Ecológico, fundou com seus pais um Instituto com seu nome. Tive o prazer de entrevistá-la para a revista Educação Ambiental em Ação, há 2 anos, e mesmo que muita coisa mudou de lá pra cá, sua história ainda é a mesma. Vamos conhecê-la melhor? Leia a entrevista:


Entrevista com Gabrielle Brandão para a 27ª Edição da Educação Ambiental em Ação (www.revistaea.org)


Por Bere Adams


Apresentação: A entrevistada desta edição é mais uma pessoa encantadora, que faz a diferença para buscar a tão necessária sociedade sustentável. E como ela faz isso? Com apenas 11 anos de idade, Gabrielle Brandão lidera o PROGRAMA NET KIDS SUPER ECOLÓGICO, que é apresentado ao vivo todos os sábados, às 13 horas, pela www.justtv.com.br . Mas, como será que começou esta trajetória?


Bere - Olá, Gabrielle, conte-nos um pouco como surgiu seu interesse pelas questões ambientais?


Gabrielle - Aos meus 5 anos de idade assisti a uma reportagem que falava sobre "Aquecimento Global", e de repente comecei a chorar, pois estava com medo do futuro. Foi onde percebi que o Planeta estava precisando de ajuda, mas ainda era muito pequena e achava que não poderia fazer nada além de coisas simples no dia-a-dia para ajudar o Planeta Terra. A partir daí comecei a ter interesse pelo meio ambiente.


Bere - Quais foram as suas dificuldades iniciais no projeto e quem lhe apoia na produção?


Gabrielle - Na verdade não chamaria de dificuldades. A cada passo do projeto nos deparamos com novas missões, e graças a Deus, aos meu pais e a muito trabalho conseguimos sempre atingir nossos objetivos.


Bere - Como você se sente realizando o programa?


Gabrielle - Eu me sinto como o beija-flor no incêndio da floresta, sinto que estou fazendo a minha parte para livrar o Planeta de um terrível fim.


Bere - Qual o retorno que você recebe através do programa e do site?


Gabrielle - Recebo vários contatos pelo ORKUT e pelo E-MAIL do SITE. São críticas, sugestões, apoios, pedidos de ajuda, convites para reportagens e homenagens.


Bere - Você sente interesse de outras crianças pelo assunto meio ambiente?


Gabrielle - Apesar das crianças pararem para assistir ao meu programa, participarem das minhas ações em campo e do meu programa na rádio, elas não demonstram interesse em participar diretamente das questões ambientais.


Bere - Fale-nos de um momento marcante ocorrido no programa:


Gabrielle - Eu tive dois momentos muito marcantes no programa: Um foi quando entrevistei Maria Cláudia Kohler, coordenadora do GREENPEACE. E o outro foi quando entrevistei Paulo Celso Villas Bôas, pois várias pessoas não acreditavam que ele viria do Pará para ser entrevistado no meu programa, e muito menos que ele passaria um dia inteiro comigo. Foram dois momentos muito marcantes e importantes para a minha carreira.


Bere - E no dia-a-dia, como você percebe a sua própria relação com o meio ambiente?


Gabrielle - Ainda tenho muito o que aprender. Não é hábito da minha geração


ter a atenção voltada para as questões ambientais. Também estou me conscientizando.


Bere - E na escola, há espaço para as questões ambientais?


Gabrielle - Olhe a sua volta. Preste muita atenção, por exemplo, na sua cozinha: há espaço para as questões ambientais? Claro que sim. Em todo lugar há espaço para as questões ambientais.


Bere - Mas a sua escola incentiva a Educação Ambiental?


Gabrielle - Infelizmente não.


Bere - Tem alguém que você gostaria muito de entrevistar no seu programa, e por quê?


Gabrielle - O Sergio Reis para ouvi-lo cantar e falar sobre as belezas do Pantanal.


Bere - Soube, também que você tem um programa na Rádio Cidadania, de Avaré, todas as sextas-feiras, às 16h45. Fale-nos um pouquinho dessa experiência:


Gabrielle - Isso foi um feliz presente que recebi quando estive visitando a cidade. Fui convidada para dar uma entrevista na rádio e durante a entrevista fui surpreendida com o convite para fazer o programa ao vivo - via fone - direto de São Paulo, e ainda ganhei do diretor da rádio uma muda de Seringueira da Amazônia que plantei no mesmo resort onde eu estava hospedada.


Bere - Gabrielle, fale-nos de futuros projetos. O que sua "caixinha mágica de surpresas" está nos reservando? Conta pra gente?


Gabrielle - O especial deste ano é que meus pais escreveram uma peça que, ao menos a nós, emociona. É uma história que trata da questão ambiental e apesar de estar programada para entrar em cartaz, foi desenhada para aplicação pedagógica como projeto teatro escola. O meu papel é o principal. Vou representar a energia da natureza, do amor e da vida do Planeta pedindo socorro. Mais isso vocês verão no teatro. O nome da peça é "A Flora Pequenina". Outra notícia é que saio como destaque no último carro alegórico da escola de samba X-9 paulistana neste próximo carnaval, representando o resgate da Amazônia.


Bere - Escolha uma frase, um poema ou uma palavra que defina porque seu trabalho é importante para o Planeta Terra:


Gabrielle - O mundo estava em paz, até que o homem chegou, começou a desmatar e, o Planeta assim ficou. Estava tudo belo, no seu devido lugar, o homem bagunçou tudo, para dinheiro ganhar. Precisamos salvar o Planeta, antes que seja tarde demais, nós crianças futuro do mundo, só queremos ter uma vida de paz. (trecho da música "Tchau Tchau" letra e melodia de minha própria autoria).


Bere - Querida Gabrielle, para mim foi uma honra tê-la como entrevistad@ desta edição. Suas ações provam que é possível mudar, acreditar, e o que é mais importante: agir para o mundo ficar melhor. Eu me sensibilizei com a Eco 92 e comecei a desenvolver um projeto de Educação Ambiental. Você se sensibilizou com uma reportagem sobre "Aquecimento Global", e a partir de então, ajudar a melhorar o meio ambiente tornou-se o seu ideal. Quem sabe quantas crianças se sensibilizarão com essa entrevist@? Quantas dirão: "Eu li uma entrevista com a Gabrielle, uma menina de 11 anos, que se dedica para construir um mundo melhor (ou assisti ao programa, li no site, ou ainda, ouvi um programa na rádio com a Gabrielle Brandão) e percebi que também sou responsável e decidi me tornar uma pessoa que age em prol do meio ambiente!"? Tenho certeza de que sua entrevist@ encantará todos que aqui chegarem. Muito obrigada a você, a sua mãe Alessandra Brandão, e ao seu pai Paulo Muniz Brandão Junior, pelo apoio. Sucesso, Bere Adams e Equipe da Educação Ambiental em Ação.


Site da Gabrielle


http://www.gabriellebrandao.com.br/





Fonte da entrevista: http://www.apoema.com.br/

PARABÉNS, Gabrielle, pelo seu maravilhoso trabalho!!!



Nenhum comentário: