quarta-feira, novembro 09, 2011

Um livro para lá de especial



Um livro para lá de especial
Hortas na Educação Ambiental - na Escola, na Comunidade, em Casa
Berenice Gehlen Adams

Semana passada encomendei o livro Hortas na Educação Ambiental - na Escola, na Comunidade, em Casa, de Maria Célia B. Bombana e Silvia Czapski, e aguardei com ansiedade a sua chegada. Após lê-lo, não tive mais dúvidas de que é um livro excelente que deveria fazer parte de todas as escolas da educação básica, desde a Educação Infantil ao Ensino Fundamental e justifico o porque da sua importância. Além de ser um texto baseado em experiências da Associação Ituana de Proteção Ambiental (AIPA/Itu - SP), orientadas pelo Dr. Juljan Cazpski (fundador e presidente da AIPA, médico com mestrado em Saúde Pública, precursor dos planos de saúde no país, quando presidiu o Instituto de Planejamento Estratégico em Saúde - Ipes), fato que por si só já evidencia o grande valor da obra, os desdobramentos referentes às informações e aos aspectos didáticos e pedagógicos relacionados ao cultivo de hortas o engrandecem ainda mais.

O livro inicia com uma orientação clara sobre a abrangência de sua proposta, destacando a importância do cultivo de hortas para a implementação da Educação Ambiental e ampara-se na Lei Nº 9.795/99 que institui a Educação Ambiental no Brasil.

A primeira parte do livro representa um recheio saboroso que oferece informações simples, porém, muitas vezes de difícil acesso, apresentando não somente como implantar uma horta, mas também como lidar com ela no dia a dia, como atividade de rotina, evidenciando tratar-se de um processo de cultivo permanente – não estanque – assim como o é a própria Educação Ambiental como processo educativo.

Afora tratar destas questões fundamentais, os capítulos que seguem apresentam de forma clara e prazerosa, as características e os usos das plantas medicinais, como também trata sobre árvores, delineando critérios para a escolha mediante características de cada espécie, bem como formas de escolher, plantar e cuidar do que se deseja cultivar.

A obra destina um capítulo para uma campanha permanente de redução de lixo das cidades, e outro para sugestões de atividades que podem ser desenvolvidas nas escolas ou em espaços que tenham interesse em utilizar a horta como um “caminho” da Educação Ambiental.

Na segunda parte do livro, os capítulos se direcionam para o trabalho didático pedagógico com faixas etárias específicas (entre 3 e 7 anos), levando em conta que as crianças apresentam características distintas entre uma idade e outra, sendo, portanto, outro aspecto que engrandece pedagogicamente esta obra. Cada atividade sugerida envolve informações importantes para o desenvolvimento da percepção sensorial e cognitiva, imprescindíveis na educação dos pequenos. Para cada faixa etária são sugeridas atividades que tratam dos temas: solo, semeadura, rega, germinação, desbaste e transplante, crescimento e bichinhos e por último, a colheita.

É por tudo isto que o livro Hortas na Educação Ambiental - na Escola, na Comunidade, em Casa pode servir de mola propulsora para o despertar ambiental de comunidades a partir de hortas. É a horta que possibilitará abrir portas do pensamento e janelas das sensações para que se adentre por um novo caminho com um olhar e uma percepção diferenciados, que conduzirão à desejada e sonhada sociedade sustentável.

      O livro foi adquirido na Livraria Cultura. Também é possível encomendar em alguma livraria perto de você!


Para quem quiser saber mais, acesse o blog feito para o livro

3 comentários:

Tiago Macedo disse...

Valeu a dica BERE!

Adilson - Rio de Janeiro - Brazil disse...

muito boa dica ...pbens pelo blog

VivaPontal disse...

Aprender a cultivar a terra, desenvolver e cuidar de hortas deveria ser incluso na grade escolar. Poderia se uma proposta para incluir no o projeto de educação integral.