sábado, maio 26, 2012

Florestas: quem poderá defendê-las?





Precisamos das árvores, e como! Mas, ao que parece, nosso Congresso Nacional não sabe disto, pois a maioria das propostas das alterações do Código Florestal Brasileiro deixam nossas florestas ainda mais desprotegidas. Apesar dos 12 itens vetados pela presidente Dilma, a situação é bem preocupante e representa um retrocesso nas conquistas referentes à proteção ambiental brasileira.
As florestas desempenham um papel fundamental para o equilíbrio ecológico e climático do planeta. As copas e raízes, por exemplo, regulam os fluxos de água e amenizam as diferenças de temperatura entre o solo e a atmosfera, contribuindo na promoção do equilíbrio e da estabilidade, necessários para todas as formas de vida do planeta. Mas, florestas continuam sendo derrubadas, e aos montes. Segundo a publicação “Consumo sustentável: manual de educação”, produzida pelo Ministério do Meio Ambiente, o Brasil possui a maior extensão de floresta tropical do mundo – aproximadamente 65% do seu território. Dessa área, dois terços são formados pela Floresta Amazônica, sendo o restante composto por Mata Atlântica, Caatinga, Cerrados, Pantanal, Campos Sulinos e ecossistemas associados. Porém, a mesma publicação aponta que, durante os últimos 80 anos, metade das florestas tropicais desapareceu por causa da destruição dos ecossistemas, por incêndios, por espécies exóticas invasoras, e principalmente pela derrubada de florestas para pastagens e para áreas agrícolas, destacando-se as áreas de produção de grãos como a soja. E para piorar ainda mais a situação, muitas destas áreas são simplesmente abandonadas depois de esgotada sua fertilidade. Somente na Amazônia brasileira são mais de 16 milhões de hectares de áreas degradadas, um verdadeiro descaso com as florestas brasileiras.
Se este já é o retrato das florestas, imaginem como será depois, quando as alterações do Código Florestal Brasileiro entrarem em vigor, uma vez que elas potencializam o desmatamento. Por isso tudo, e mais um pouco, a sociedade consciente e ambientalista clamou: “VETA TUDO, DILMA!” e apesar de tantas campanhas, os poucos itens das alterações vetados pela presidente Dilma ainda deixam nossas florestas à mercê, e, por consequência, mais danos para o Planeta!

Berenice Gehlen Adams - especialista em Educação Ambiental e coordenadora do Projeto Apoema (bere@apoema.com.br)

Fonte da foto: http://www.apremavi.org.br/mata-atlantica/entrando-na-mata/as-florestas-secundarias/

Nenhum comentário: