domingo, dezembro 26, 2010

Relatório das atividades desenvolvidas em 2010

Relatório das atividades desenvolvidas em 2010
Berenice Gehlen Adams - Coordenadora voluntária do Projeto Apoema - Educação Ambiental




Sobre movimentação financeira:

A única movimentação financeira que ocorreu foi a arrecadação de R$ 444,00 que foi doada pelos dirigentes da associação para a compra de passagens para a vinda dos Índios Pataxós, da Aldeia Velha de Porto Seguro/Bahia ao Fórum Social Mundial

Sobre participação em eventos:


25/01/2010
Novo Hamburgo/RS
Participação no Fórum SocialMundial proporcionando a vinda de indígenas PATAXÓS, da Aldeia Velha - Porto Seguro/Bahia, e circulou pelo acampamento intercontinental da juventude, em Lomba Grande-Novo Hamburgo/RS

Kamayurã Pataxó e Pedro Adams Junior - Presidente da associação Projeto Apoema - EA



Kamayurã Pataxó, Berenice Gehlen Adams e Patxiá Pataxó



Aldeia da Paz



Vista parcial do acampamento da Juventude do Fórum Social Mundial 2010


05/02/2010 a 20/05/2010
Santa Maria/RS
Curso on-line gratuito, para educadores: Educação Ambiental e Documentos Referência - Parceria com UFSM para desenvolvimento de projeto de pesquisa na conclusão de Especialização em Educação Ambiental realizado pela coordenadora do Projeto Apoema Berenice Gehlen Adams


12/03/2010
On-line
Lançamento virtual da 31ª edição da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação - articulada pelo Prjeto Apoema


12/04/2010
Novo Hamburgo/RS
Palestra para grupo de professoras do Colégio Sinodal da Paz Educadoras conversam sobre Educação Ambiental com Berenice Gehlen Adams que apresenta o Projeto Apoema – Educação Ambiental


Bere com professores do Sinodal da Paz


17/04/2010
Novo Hamburgo/RS

Exposição de materiais pedagócicos de EA e lançamento de livro no SÁBADO DA FAMÍLIA COM AMOR E FLOR!



Lançamento do livro Educação Ambiental da teoria à prática



Nivene Barth, Maria Barth e Bere Adams



Bere ladeada pelas professoras e dirigentes da escola



Bere e Daniel Felipe Martin - Vice Presidente da associação Projeto Apoema - EA



Crianças no estande do Projeto Apoema - EA


Maria Helena Bueno em momento de oficina de arte com reaproveitamento de materiais.


29/05/2010
Estância Velha/RS
Oficina de Educação Ambiental com professores municipais de Estância Velha/RS

Professoras participantes do evento



Trabalho em grupos com o Informativo Apoema



Apresentação dos grupos



Outra apresentação



Turma


01/06/2010
Ivoti/RS
Palestra da professora Berenice Adams no Instituto de Educação Ivoti (IEI) na sala de conferências do instituto e reuniu estudantes do 1º ao 3º ano do Curso Normal. A palestra faz parte das ações do IEI na Semana do Meio Ambiente


05/06/2010
On-line
Lançamento virtual da 32ª edição da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação: http://www.revistaea.org/


12/08/2010
Santa Cruz do Sul/RS
Participou do IV Seminário Estadual de Educação Ambiental e do VII Seminário Regional de Educação Ambiental da UNISC apresentando o Grupo de EA da Internet - GEAI, a experiência com a revista eletrônica EA em Ação www.revistaea.org e a REASul, representando o Professor Antônio Fernando Guerra, da UNIVALI/SC


Berenice Gehlen Adams e Professor Jair Putzki



Apresentação do Grupo de Educação Ambiental da Internet - GEAI e da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação



Bere Adams e Jair





Bere e organizadoras



12/09/2010
on-line
Lançamento virtual da 32ª edição da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação - articulada pelo Prjeto Apoema

01/10/2010
Santo André/SP
Participação no Fórum - TEMA: Educação Ambiental: Como Política Pública - Organização Mundial para Educação Pré-Escolar - OMEP - 01 de outubro de 2010, na Câmara Municipal de Santo André, São Paulo


Um dos Outdoor do evento



21/10/2010
Novo Hamburgo/RS
Participação na Feira Literária da EMEF Presidente Deodoro da Fonseca com a peça teatral Vóvó Gepeta, uma vovó diferente


Peça sobre o Parcão com alunos da professora Adriana Backes Macedo



Crianças vibrando com a Terrinha do Projeto Apoema - EA



Bere falando para um público super atento! Ah, encontrei minha amiguinha Carol!!! Está bem no meio da foto com moletom rosa ecom uma borboleta branca.



Vovó Gepeta em cena!



Crianças na expectativa!




Bere narrando a história



Professora Adriana Backes Macedo



Apresentando a peça sobre o Parcão de Novo Hamburgo/RS



Bere Adams respondendo as perguntas dos repórteres mirins




Bere e Maria Helena agradecendo


Bere mandando beijos!



27/11/2010
Novo Hamburgo/RS
Apresentação da peça teatral Vóvó Gepeta, uma vovó diferente na EMEF Caldas Júnior



Vovó Gepeta na Caldas


Fez sucesso mais uma vez!




Com seus netos bonecos



Todos muito atentos até a história acabar






13-14-15/12/2010
São Carlos/SP
Participação no SIMPÓSIO COMEMORATIVO DOS 15 ANOS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECURSOS HÍDRICOS: TRANSFORMANDO UTOPIA EM REALIDADE (realizado nos dias 13, 14 e 15 de dezembro de 2010, na cidade de São Carlos-SP, no Campus I da USP - anfiteatro Jorge Caron)


Sol, Bere, Davi e Irani



Sol, Bere, Davi


Sol, Bere, Davi e Irani



Professor Matehus, organizadores, Sol e Bere.


20/12/2010
on-line
Lançamento virtual da 32ª edição da revista eletrônica Educação Ambiental em Ação - articulada pelo Prjeto Apoema

Sobre atividades cotidianas pelo ambiente virtual:

Além das atividades descritas acima o Projeto Apoema atuou via rede através de postagens diárias no Blog http://projetoapoema.blogspot.com/  e no Twitter: http://twitter.com/Projetoapoema , além da produção semanal do Informativo Apoema - Educação Ambiental com duas páginas de informações que podem aprimorar práticas de Educação Ambiental em espaços educacionais, formais ou informais, disponíveis no link: http://www.apoema.com.br/links_para_os_informativos.htm  



Sobre participação em outras redes de Educação Ambiental

GEAI - Grupo de Educação Ambiental da Internet - NACIONAL


REBEA - Rede Brasileira de Educação Ambiental- NACIONAL


REASUL - Rede Sul Brasileira de Educação Ambiental - Região Sul


REAGI - Rede de Educação Ambiental Gaúcha Integradora - Região Metropolitana do RS


MATERIAISEA - Materiais de Educação ambiental - PR


REBIA - Rede Brasileira de Informação Ambiental - NACIONAL


AMBIENTE-RS - Rede de Informações Ambientais do RS
 
 
Novo Hamburgo, 26 de dezembro de 2010.



terça-feira, dezembro 21, 2010

Mensagem de Natal

Mensagem de Natal
Bere Adams






Este ano que chega ao seu final completa mais um ciclo de nossas vidas, e o Natal chega para trazer reflexão, renovação e paz, promovendo o renascimento das nossas almas.


O ano de 2010 me ensinou muito e esses aprendizados, em alguns momentos, foram de muito sofrimento diante descobertas e decepções, mas não superam os momentos maravilhosos que tive.


Graças a esse aprendizado intenso passo a enxergar a vida de forma diferente e sinto-me mais forte e mais confiante ainda de que o mundo não é feito de materialidade e do que ele aparenta .


Aprendi que o nosso maior problema nos relacionamentos são as conclusões precipitadas que temos ao julgarmos as atitudes dos outros, e que isso é o maior provocador de rupturas que pode existir.


Aprendi, também, que uma simples interpretação errônea tem o poder destruidor, mas que é justamente pela forma como as pessoas interpretam nossas atitudes é que realmente as conhecemos, porque julgamentos são emitidos de acordo com o que cada um pensa e faz, e refletem o que está na essência destas pessoas. Assim, de um segundo para o outro, elas tornam-se estranhas e distantes.


Também aprendi que a bondade pode ser facilmente confundida com interesse, mas afinal de contas, a bondade não precisa ser explicada aos que têm essa visão, até por que nenhuma palavra seria suficiente para explicá-la àqueles que a definem como troca de favores.


Percebi que se temos a alma limpa e aberta, as decepções passam a ser insignificantes, porque somos irremediavelmente todos iguais perante a força e o poder maior de Deus Pai.


Sinto-me realizada com tantas lições que me fortalecem e me fazem ver o que de mais valor circunda minha vida. São meu marido, meus filhos, meus amigos e minhas amigas, meus projetos, meus parceiros que me abrem portas, indicando caminhos para seguir em frente olhando para aquilo que acredito. Desta forma posso andar feliz e satisfeita com o que tenho e com quem está ao meu lado, acreditando em mim, me apoiando e buscando o mesmo que eu: um mundo melhor por dentro e por fora.

Isso, para mim, define o verdadeiro sentido do Natal, perceber-se feliz com a vida, por mais difícil que ela "pareça".


E esse aprendizado vale para confirmar que cada pequena e boa atitude tem o seu valor transformador, e isto não tem preço!

Agradeço a cada um que conscientemente busca sensibilizar o mundo sobre o valor maior de todos que é a vida, preservando-a com o cuidado incondicional por amor ao Planeta Terra.


Que este Natal possa ser um farol que ilumine todos os nossos erros para que se transformem em verdadeiras lições.


Que este Natal possa ser um farol que ilumine todas as boas e pequenas ações que nunca receberam os holofotes da mídia, para que elas possam ser replicadas e potencializadas para a transformação desse mundo.


Que este Natal possa ser um farol que ilumine os corações mostrando a cada um a verdadeira essência da vida que está na simplicidade, na bondade e na fraternidade.


Que este Natal possa ser um farol que ilumine as mentes de nossos governantes para priorizarem a educação e a saúde fortalecendo a cidadania e concretizando a equidade social.


Para que no próximo ano possamos, conforme Gandhi já dizia, “ser a mudança que queremos ver no mundo”.


A todos um Feliz e Abençoado Natal e um Ano Novo de grandes transformações para um mundo mais fraterno e sustentável, dentro e fora de cada um.

segunda-feira, dezembro 20, 2010

Convite de Lançamento on-line da 34ª Educação Ambiental em Ação

Convite de Lançamento on-line da 34ª edição da revista virtual



Educação Ambiental em Ação


Convidamos a todos para acessarem a 34ª edição da nossa revista virtual, que chega um pouquinho atrasada devido problemas técnicos relacionados às imagens (pretendíamos lançá-la dia 10/12).


Esta edição foi inspirada na frase: "Educar é crescer. E crescer é viver. Educação é, assim, vida no sentido mais autêntico da palavra." (Anísio Teixeira)


Além de nos inspirarmos na frase de Anísio Teixeira, o próprio autor por si só já é uma inspiração para todo/a educador/a que idealiza uma educação melhor para todos, pois se trata de um educador que transformou as bases do sistema de ensino brasileiro, um educador de voz clara quando se trata de bradar seu ideal bem apropriado de ser lembrado em tempos de mudança dos atores que assumem o cenário político: "Numa democracia, nenhuma obra supera a de educação. Haverá, talvez, outras aparentemente mais urgentes ou imediatas, mas estas mesmas pressupõem, se estivermos numa democracia, a educação. Todas as demais funções do estado democrático pressupõem a educação. Somente esta não é consequência da democracia, mas a sua base, o seu fundamento, a condição mesmo para a sua existência."


Aproveitamos para desejar um Feliz Natal e um Ano Novo com muitas mudanças boas deixando um belíssimo texto de outro educador que deixou sua marca na educação do Rio Grande do Sul: Ernest Sarlet.


Sejam felizes!


Estatuto de Natal - Ernest Sarlet


Art. I: Que a estrela que guiou os Reis Magos para o caminho de Belém, guie-nos também nos caminhos difíceis da vida.


Art. II: Que o Natal não seja somente um dia, mas 365 dias.


Art. III: Que o Natal seja um nascer de esperança, de fé e de fraternidade.


Parágrafo único: Fica decretado que o Natal não é comercial e sim, espiritual.


Art. IV: Que os homens, ao falarem em crise, lembrem-se de uma manjedoura e uma estrela, que como bússola, apontem para o Norte da Salvação.


Art. V: Que no Natal, os homens façam como as crianças: dêem-se as mãos e tentem promover a paz.


Art. VI: Que haja menos desânimos, desconfianças, desamores, tristezas. E mais confiança no Menino Jesus.


Parágrafo único: Fica decretado que o nascimento de Deus Menino é para todos: pobres e ricos, negros e brancos.


Art. VII: Que os homens não sigam a corrida consumista de "ter", mas voltem-se para o "ser", louvando o Seu Criador.


Art. VIII: Que os canhões silenciem, que as bombas fiquem eternamente guardadas nos arsenais, que se ouça os anjos cantarem Glória a Deus no mais alto dos céus.


Parágrafo único: Fica decretado que o Menino de Belém deve ser reconhecido por todos os homens como Filho de Deus, irmão de todos!


Art. IX: Que o Natal não seja somente um momento de festas, presentes.


Art. X: Que o Natal dê a todos um coração puro, livre, alegre, cheio de fé e de amor.


Art. XI: Que o Natal seja um corte no egoísmo. Que os homens de boa vontade comecem a compartilhar, cada um no seu nível, em seu lugar, os bens e conquistas da civilização e cultura da humildade.


Art. XII: Que a manjedoura seja a convergência de todas as coordenadas das idéias, das invenções, das ações e esperanças dos homens para a concretização da paz universal.


Parágrafo único: Fica decretado que todos devem poder dizer, ao se darem as mãos: - FELIZ NATAL!!!


Fonte: http://www.luso-poemas.net/






Aguardamos vocês,


www.revistaea.org  


Bere Adams


e Equipe da Educação Ambiental em Ação

The Bay vs. The Bag



Outro vídeo bem lúdico sobre as famosas sacolinhas!
Você já tem suas sacolas permanentes?
Aproveite, providencie!

Abraços, Bere Adams.

The Majestic Plastic Bag - A Mockumentary



Não sei como não encontrei esse vídeo antes.

Espero que goste, abraços, Bere.

sábado, dezembro 18, 2010

Algumas impressões sobre o Simpósio de EA da USP

Algumas impressões sobre o

SIMPÓSIO COMEMORATIVO DOS 15 ANOS DO CURSO DE ESPECIALIZAÇÃO EM EDUCAÇÃO AMBIENTAL E RECURSOS HÍDRICOS: TRANSFORMANDO UTOPIA EM REALIDADE (realizado nos dias 13, 14 e 15 de dezembro de 2010, na cidade de São Carlos-SP, no Campus I da USP - anfiteatro Jorge Caron)

O Simpósio promoveu uma riquíssima integração entre professores, alunos, ex-alunos e funcionários que participaram da organização do evento, além de apresentarem relatos emocionados de suas práticas que buscam concretizar a utopia que cada um visualiza para um mundo melhor.

O  evento alcançou plenamente seu objetivo de "proporcionar um fórum de debates e intercâmbio de experiências nos âmbitos local, regional e nacional, abordando temas relevantes para a educação ambiental", e os trabalhos apresentados pelos alunos e ex-alunos, tanto em painéis como nos relatos orais, foram da mais alta qualidade evidenciando muita pesquisa aliada a criatividade para a busca de soluções e de ações que minimizem problemas ambientais constatados em suas realidades. Foi muito prazeroso perceber uma equipe unida e guerreira, que se formou ao longo de 15 anos de história do Curso de Especialização em Educação Ambiental.

Marcaram presença importantes nomes da Educação Ambiental do País, e eu tive a honra de estar entre eles para também dar a minha contribuição. Entre os palestrantes estiveram: Luiz Augusto Passos (UFMT), Antonio Carlos Diegues – NUPAUB - USP (SP), Kaka Werá – Fundação Peirópolis e UNIPAZ - Instituto Arapoty, Silvia Regina Paes – FATEC, São Sebastião (SP), Jair Schmitt – NEPECAB/UFAM - IBAMA ( Brasília), Lucia Helena Gratão – UEL (Londrina), Farid Nourani – UNESP ( Rio Claro)

Ainda estiveram presentes na Mesa Redonda “Caminhos viáveis para a Transformação de Utopia em Realidade,” na qual participei apresentando uma reflexão acerca da Educação Ambiental e Mudanças de Atitudes: Irani Cristina Silvério Tirelli – Colégio Salesiano – Lorena (SP), Solange Terezinha de Lima Guimarães – UNESP (Rio Claro) e Dalton de Souza Amorim – USP (Ribeirão Preto).


Fotos:  Debora e  Roseli (USP)




O evento contou com a apresentação belíssima da “Orquestra de Violeiros de São Carlos” no Salão de Eventos do CEFER/USP.


Como palestra final, Genebaldo Freire Dias – PUC (Brasília) apresentou uma espetacular simulação para sensibilização do público, além de relatar fatos e apresentar fotos de sua participação na COP 16, em Cancun (México).

Foi uma experiência gratificante, não somente pela sua abrangência e amplitude acadêmica, mas pela troca de olhares, de palavras, de sonhos, de ideais que nos reabastecem para prosseguir caminhando na direção da sustentabilidade ambiental.
 
Por Bere Adams.

quinta-feira, dezembro 09, 2010

Conferência mundial sobre o clima reconhece a importância da Educação Ambiental

Conferência mundial sobre o clima reconhece a importância da Educação Ambiental



Berenice Gehlen Adams*



A atualidade nos exige uma nova postura para o enfrentamento das dificuldades ambientais e sociais com as quais convivemos.

A reincidência de mortandade dos peixes do Rio dos Sinos indica que as ações de proteção e preservação não estão alcançando aqueles que mais o prejudicam. Projetos promovem Educação Ambiental em comunidades ribeirinhas para que não despejem seus resíduos no rio, mas a maior poluição que nele é liberada vem justamente de quem já sabe muito bem o que está fazendo, mas não toma providências para a solução, ignorando por completo a importância da preservação do rio.

Temos questões urgentes como consumismo, desperdício, lixo, poluição, aquecimento global, que precisam ser priorizadas nas gestões de todas as organizações sociais, privadas, governamentais ou da sociedade civil, para que evitemos um caos ainda maior, com consequências imprevisíveis. Equacionar os problemas sociais (violência, desemprego, marginalidade, drogas) e ambientais (poluição, desmatamento, aquecimento global) não seria tão difícil se houvesse mais investimento em uma educação voltada para a sustentabilidade ambiental.

É para buscar soluções para as mudanças climáticas que está ocorrendo a Conferência do Clima (COP-16) em Cancún, no México, mas lá não está havendo entendimento quando o assunto é determinar ações para diminuir a emissão de gases que aumentam o efeito estufa, na atmosfera. Porém, todos eles concordam em um ponto e surpreendem quando firmam o primeiro acordo sobre educação, formação e sensibilização.

O documento aprovado na Conferência sinaliza amadurecimento e seriedade determinando a promoção do conhecimento sobre mudanças climáticas para toda sociedade, especialmente para os jovens; incentivo a participação de toda sociedade nos processos e no desenvolvimento de projetos nacionais e regionais; e, ressalta a importância da elaboração de estratégias formais e não formais de Educação Ambiental. Uma excelente notícia que mexe lá na raiz de muitos problemas: educação.




Especialista em Educação Ambiental – Coordenadora do Projeto Apoema
bere@apoema.com.br

sexta-feira, dezembro 03, 2010

Os rios (lagos e lagoas) dos peixes mortos

Os rios (lagos e lagoas) dos peixes mortos



Bere Adams

Repete-se um terrível episódio de mortandade de peixes no Rio dos Sinos (RS). Sem as mínimas condições de vida, os peixes agonizam e morrem sufocados. Alguns dizem que a falta de oxigenação da água do rio é decorrente das faltas de chuva na região, outros apostam que é poluição, pois empresas calçadistas despejam seus rejeitos, há muito tempo, em várias veias que desembocam no leito do Rio dos Sinos.


Quem navega de vez em quando pelas águas do Rio dos Sinos já o conhece muito bem, pela sua cor e pelo seu cheiro, e seria ingenuidade atribuir mais este desastre à natureza. Por mais que possam dizer que seja um desastre climático, a natureza não é a vilã dessa história, mas sim, uma vítima que não pode se defender.


Pesquisando na Internet (especificamente no Google) percebi que não é mais um fato raro ocorrerem mortandades de peixes no País, pelo contrário! São muitos os casos, evidenciando o enorme descaso com nossos recursos hídricos, uma vergonha sem tamanho.


A camuflagem está em toda parte na área da produção quando se fala em atividades industriais ambientalmente corretas. Há até quem queira ser sério e criterioso, impedindo ações industriais predatórias, mas laudos são assinados por técnicos de meio ambiente em nome de garantia de emprego, e assim seguimos devastando o mundo que clama por socorro e que, como resposta, só encontra o eco vazio do seu grito.


As informações que encontrei sobre peixes mortos mostram números assustadores e nos indicam que a hora de agir já passou, e faz tempo. Confesso que me assustei com este pequeno levantamento, vejam:



RS - Peixes mortos no Rio dos Sinos chegam a pesar 15 toneladas (Zero Hora – 03/12/2010)

SE - Peixes mortos no rio do Sal Aracaju – (Clik Sergipe – 03/12/2010)

SP - Peixes mortos do Atibaia (Cosmo – 03/12/2010)

RS - Peixes mortos à orla do Laranjal – Pelotas/RS (ClikRBS - 17/11/2010)

RS - Peixes mortos são retirados de arroio em Sapiranga (Jornal VS - 22/11/2010)

RJ - Uma tonelada de peixes mortos em Piratininga (A Tribuna - 18/11/2010)

CE - Após morte de peixes, laudo técnico constata poluição de Lagoa da Precabura (Verdes Mares – 20/10/2010)

RS – Peixes mortos são encontrados no Rio Gravataí, em Canoas (Diário de Canoas - 25/10/2010)

SP - Amma investiga causa da mortandade de peixes na região de Campinas (Meia Ponte.org - 28/10/10)

RS - Prefeitura recolhe peixes mortos em Canoas (Correio do Povo - 24/08/2010)

SP - Peixes mortos e água poluída preocupam moradores de Hortolândia (TVB - 12/07/2010)

ES - Desastre ambiental: Milhares de peixes mortos no Rio São Sebastião (Ururau - 26/07/2010)

BA - Peixes mortos e população sem água em Floresta Azul ( A Tarde On-Line - 14/04/2010)

ES - Peixes mortos são encontrados na região do Vale do Suruaca (ANDA – 11/03/2010)
RJ - 86 toneladas de peixes mortos na Lagoa Rodrigo de Freitas (O Gllobo 27/02/2010
RJ - Peixes mortos em Araruama (Big Pop - 26/01/2010)

SP - Uma tonelada de peixes mortos no Rio Piracicaba (Guia de Pesca – 10/11/2009)

AM - Toneladas de peixes mortos em rio no AMAZONAS - (TViG - 27/11/2009)

RO - Mais um desastre ambiental em Rondônia deixa milhares de peixes mortos ( Amazonia.org - 20/11/2009)

PE - Centenas de peixes mortos no Rio Capibaribe (Diário de Pernambuco30/09/2009)

BA - Três toneladas de peixes mortos são encontradas na BA – (UOL Mais Band News - 26/08/2009)

MG - Mortes de peixes se tornam um problema crônico no São Francisco (Portal Eco Debates – 01/04/2008)

RS - Peixes mortos no arroio castelhano Venâncio Aires ( Blog Caos de Venâncio Aires – 13/12/2007)

SP - Uma tonelada de peixes mortos é retirada de rio em SP (Globo.com -27/09/2007)

Cidade

CE - Poluição no Rio Poti mata peixes (Diário do Nordeste - CRIME AMBIENTAL (5/5/2007)

RJ - Peixes mortos aparecem na Lagoa da Tijuca/RJ (AmbienteBrasil - 05 / 05 / 2006)

SP - Agonia do rio Paraíba (Veja São José – 12/05/2006)



Este pequeno - mas assustador - levantamento não contempla muitos outros desastres que não constam na Internet, então, imaginem! Seria possível contabilizar, em números, quanta vida aquática já perdemos em nossos rios, lagos, lagoas...?

Estamos profundamente consternados com esta situação.

Como é uma triste história que se repete, então, repito também um texto escrito em 2006 quando ocorreu a primeira mortandade de peixes no Rio dos Sinos:

Crianças e Peixes - Bere Adams


Uma menina com seus quatro ou cinco anos de idade depara-se, pela primeira vez, com uma cena que provavelmente levará na lembrança pelo resto da vida: milhares de peixes mortos boiando na superfície do Rio dos Sinos. Seu olhar vago, sua postura, sua inércia diante do que estava vendo naquele sábado à tarde, evidenciaram o nascimento de muitas questões: “O que está acontecendo?”, “Quem fez isto?”, “Por que estes peixinhos estão todos de barriga para cima, mortos?” – se é que ela já entende o que é a morte. Vai ser bem difícil para ela assimilar o que presenciou. Assim como ela, dezenas de crianças que estavam a bordo do Martim Pescador e que presenciaram a cena em pleno momento de atividades de Educação Ambiental, certamente ficaram sem compreender aquela visão assustadora, além de outras centenas de milhares de crianças que tomaram conhecimento do desastre através dos meios de comunicação.


É urgente apresentar respostas a estas crianças. E o que explicar? Como explicar? Por onde começar uma conversa sobre um assunto tão complexo e difícil até para nós adultos compreendermos?


É uma dura tarefa, porém, necessária: é preciso esclarecer os fatos, aos poucos, e ajudar as crianças a lidarem de forma significativa – e não fantasiosa - com o ocorrido, envolvendo-as em atividades de sensibilização e de reflexão, possibilitando a compreensão de como funciona o ciclo da vida, e de como é delicado o ecossistema frente a nossa forma de viver que reflete a cultura do consumo e da utilização desenfreada dos recursos naturais.


Através das fotos do desastre veiculadas nos meios de comunicação é possível visualizar muito lixo (garrafas pet, embalagens, galões e outras coisas que bóiam), além dos peixes mortos, e, independente de a causa ter sido um fato isolado (que eu não acredito) ou ter sido resposta a uma situação cumulativa de poluição ambiental, é preciso levar respostas a estas crianças, antes que elas se sintam desprotegidas, a mercê de uma cultura que dia após dia degrada mais e mais a terra em que vivem, e, principalmente, antes que elas já não acreditem mais nos adultos que as educam (Jornal NH – 10/2006).

Agora, pra finalizar, um poema:


Rio Dos Sinos



Nasce em Caraá, cachoeiras belíssimas.
Vem descendo a serra de mansinho!
No Vale, começa seu cruel martírio..
Lixo, indústrias, erosão acentuadíssima
Mata ciliar que sumiu de mansinho
Peixes mortos, oxigênio em delírio...
Triste fotografia do rio que agoniza...
População acorda!Tua ajuda ele precisa!

Denise Severgnini (Recanto das Letras)





Fotos do Rio dos Sinos disponibilizadas na Internet


quinta-feira, dezembro 02, 2010

Deformar ou reformar hábitos através da interação

Deformar ou reformar hábitos através da interação
Bere Adams


Todos sabemos que do jeito que está não podemos continuar, se estivermos preocupados com a sustentabilidade da vida no Planeta Terra, então, mudar é preciso, e já! Mas também sabemos que nenhuma mudança que acontece da noite para o dia, vinga (se é que acontece), porque mudança exige tempo, adaptação, paciência, experimentação, porém, em relação às questões ambientais, temos pouco tempo para o muito a fazer. A ideia de pouco tempo também nos assusta, porque tudo na natureza é lento, gradual. Já perceberam que a natureza não tem pressa para nada? Nós sim, que estamos sempre hipnotizados pelos ponteiros do relógio que ficam “tiquetaqueando” em nossas cabeças...


Pergunto, então, como será possível promover as mudanças que precisamos, em nós mesmos e na coletividade?


Penso que só se muda agindo diferente, e é isso que precisamos fazer, agir de novas formas, mas agir consciente de que cada ação nossa tem relação com um todo maior, sempre.


Nossos hábitos foram, de uma certa forma, formados, e agora, precisam ser “deformados”, ou “reformados”.


Se mudar não é fácil, vamos encontrar forças no coletivo para uns ajudarem aos outros em seus processos de mudança, não através de críticas ou apontando o dedo no nariz dizendo: “Isto está errado!”, mas através do entrelaçamento de ideias e da troca de experiências que são promovidas pelos mais diversos setores da sociedade, principalmente pelas ONG's. Para isto existem as redes sociais, educacionais, institucionais ou não, presenciais ou virtuais. Através delas é possível conhecer experiências fantásticas, ler textos sensibilizadores, conhecer pessoas iluminadas e, quando menos esperamos, a mudança que queremos já começou em nós mesmos.


(Homenagem para os peixes mortos do Rio dos Sinos/RS)
Imformativo Apoema 84